Um blog dedicado à pesquisa do ensino de inglês a crianças. É uma leitura interessante recomendada a professores, pesquisadores e pais.

sábado, 11 de junho de 2011

Reportagem - Ir além do ensino para inglês ver




Eu defendo sempre que as pessoas que dão aulas de inglês devem associar seu talento e paixão pelo ensino a uma boa formação.

Não quer dizer que, pela falta de formação, essas pessoas não consigam fazer o seu trabalho. Mas, que para ser professor, tem que ser um profissional e para ser um profissional tem que ter formação.

É assim em outras áreas porque não é assim na Educação?

Sei bem a realidade dos alunos do curso de Letras pois, acabei de me formar. A pergunta é: Por que tem tanta gente dando aula de inglês e poucos professores formados?

A revista Nova Escola nº 243 - junho/julho 2011 traz uma reportagem sobre o ensino de inglês na rede pública e mostra também a carência que existe em relação à falta de docentes com formação na área.


Clique nas imagens para visualizar melhor.




De 47.600 apenas 13.804 são professores com formação na área: Precisamos de mais - e melhores!

5 comentários:

  1. Michele, isso é um problemão que tem vários desdobramentos. Que a carência na formação dos professores de inglês é um fato do qual não podemos negar, por outro ainda temos uma resistência grande, nas escolas públicas, ao ensino de uma língua estrangeira - e não estou falando apenas dos alunos, mas também por parte de coordenadores e gestão. Claro que não em todas as escolas, mas há um certo "descaso" para com a disciplina, como se fosse "café com leite".

    E muitas vezes o professor de inglês tem que se virar praticamente sozinho para realizar seu trabalho.

    Bom, isso é na escola. Na faculdade de Letras o que vemos em muitos casos são alunos que anteriormente não tinham muito interesse na língua inglesa e resolveram "arriscar" no curso. O currículo em algumas faculdades ainda prefere privilegiar a didática e a gramática; às vezes recebo estagiários nas escolas que têm dificuldades em interpretar um texto de um livro didático do 6.o ano.

    Problema de formação mesmo...e é geral, infelizmente.

    Abs!

    ResponderExcluir
  2. Oi Michelle, tudo bom?

    Ultimamente estive pensando no próximo período puxar matéria na Letras. Na universidade a gnt tem opção, como vc deve saber.
    Eu estava olhando aqui no ementário de Letras da universidade.
    http://www.ufsj.edu.br/colet/ementas_online.php

    Não quero puxar pra eu aprender Inglês, mas a parte da didática. Vc poderia dar uma olhadinha e me dá uma dica?

    Tem esse aqui tb, (Letras UFSJ).

    No aguardo de sua atenção.
    Obrigada
    Lethícia

    ResponderExcluir
  3. Oi Michelle

    Muito interessantes este artigo sobre os profissionais da área. Eu mesma não tenho formação academica em inglês. Morei na Inglaterra e por este motivo conheço a lingua e cultura suficiente para lecionar. Sou formada em Educação Física, portanto minha formação é na área de Educação. Moro numa cidade com 12.000 habitantes e apenas 3 professoras da lingua inglesa, eu, minha irmã e uma professora do Estado que está afastada. Dou aula em escola particular e se sair agora, eles nao tem ninguem para colocar no meu lugar. Me dedico muito e fico muito triste em ver os alunos do Estado nao aprenderem nada da lingua Inglesa.
    A má formação de professores está em todas as áreas da Educação.

    ResponderExcluir
  4. Pois é minha gente!

    No Brasil, precisamos de uma propaganda na TV chamando os jovens a fazer licenciatura.
    Cadê o amor pela profissão meu povo?


    Lethicia, eu aconselho que você estude a parte de Língüistica (é a ciência das línguas) e de Metodologia de Ensino.

    Beijos!

    Michelle Passos

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...